Esporte News

Universo/Vitória bate Malvín pela Liga Sul-Americana

 Foi na base de muita emoção, mas o Universo/Vitória conseguiu estrear com um triunfo na sua primeira experiência internacional. Na noite desta terça (17), venceu o Malvín do Uruguai por 70x69 pelo Grupo C da Liga Sul-Americana.


A cesta da Vitória saiu de um lance livre a dois segundos do fim. Emoção intensa portanto para o público baiano que foi ao Ginásio de Cajazeiras apoiar o time. Todas as partidas do Grupo C da liga acontecem em Salvador.

O Vitória começou o jogo com o quinteto que deve ser o titular nos jogos do NBB, com três americanos: Dawkins, Okorie, Arthur, Shaw e Murilo. O problema é que Shaw e Okorie chegaram apenas na última semana, e por isso não estão ainda entrosados com o restante da equipe, que vinha jogando o Campeonato Baiano junta. Isso pesou principalmente na defesa. O Malvín, claramente inferior tecnicamente ao rubro-negro, abriu vantagem no início.

Quando Renato e Edu Mariano entraram no lugar deles, porém, o Leão acertou a defesa, virou e terminou o primeiro quarto na frente por 16x11. No segundo quarto, o time baiano relaxou. Com muitos erros no ataque, o time uruguaio encostou no placar. A parcial terminou em 31x30 para o Vitória.

O Leão continuou errando em demasia no terceiro quarto. O experiente Murilo, que vinha sendo um dos destaques do duelo, chegou a três faltas e pouco ficou em quadra. Com isso, o time uruguaio dominou o garrafão, especialmente com o brasileiro Hátila Passos. O Leão passou a errar chutes de longe e o resultado foi o Malvín na frente ao final do quarto: 49x50.

A coisa mudou completamente de figura na última parcial. Se não havia entrosamento, sobrou o talento de Dawkins e Okorie. Foram oito pontos em sequência do novato, que ajudaram o Vitória a abrir uma vantagem mais confortável de nove pontos.

Foi a vez do experiente Mezzarino chamar a responsabilidade. Com 42 anos, ele acabou como cestinha da partida com 20 pontos. Graças a ele, o Malvín empatou o placar em 67x67 com menos de um minuto para o fim.

O Vitória conseguiu um rápido ataque e ficou à frente novamente com Shaw. O Malvín empatou novamente restando quatro segundos. Mas para a alegria do público que foi a Cajazeiras, foi tempo suficiente para garantir o triunfo. Na saída de bola, Murilo sofreu falta e precisou de apenas um lance livre para fechar a partida em 70x69 para o rubro-negro.

Próxima rodada

Na quarta (18), o Leão volta à quadra do Ginásio de Cajazeiras, novamente às 20h, para enfrentar o Estudiantes, da Argentina. Nesta terça (17), os argentinos foram derrotados pelo Guaros de Lara, da Venezuela, por 75x73. A vitória dos venezuelanos veio com um arremesso de Guillent no estouro do cronômetro.

Correio24