Esporte News

Caso Victor Ramos: MP-RJ pede prisão de ex-empresário do zagueiro

O Ministério Público do Rio de Janeiro pediu a prisão do ex-empresário do zagueiro Victor Ramos, por falsificação de documentos. Francisco José Godoy Ferreira é acusado de adulterar e-mails da negociação do atleta para o Vitória.


A ação do MP foi protocolada no dia 30 de agosto e pede pena de um a cinco anos de reclusão, além do pagamento de uma multa, prevista no artigo 298 do Código Penal. De acordo com a denúncia, Francisco Godoy teve acesso e adulterou os e-mails trocados entre o Vitória e o setor de registro da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) sobre o prazo da janela de transferência internacional de jogador.

Os direitos federativos de Victor Ramos pertenciam ao Monterrey, do México. Os e-mails adulterados foram usados pelo Internacional como prova da possível escalação irregular do atleta quando atuava pelo Vitória, durante o Campeonato Brasileiro de 2016.

O clube baiano provou não ter tido culpa na falsificação dos documentos e permaneceu na elite do futebol brasileiro. Já o Inter, que havia sido rebaixado dentro de campo, foi multado por ter acionado a Justiça e teve que pagar R$ 810 mil, sendo 720 mil ao clube e o restante ao ex-presidente Vitório Píffero.

Após isso, o caso foi dado como encerrado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). No entanto, a CBF pediu que as falsificações fossem apuradas e o STJD comunicou ao MP-RJ, que apurou as denúncias.