Esporte News

Jorginho não resiste a derrota em casa e é demitido do Bahia

O técnico Jorginho não resistiu à derrota para o Sport por 3x1 em plena Fonte Nova no último domingo (30) e acabou demitido do Bahia na manhã desta segunda-feira (31). Com ele, deixam o clube o auxiliar Luis Carlos Quintanilha e o preparador físico Joelton Urtiga.


Jorginho deixa o Bahia com apenas 38% de aproveitamento. Foram quatro vitórias, quatro empates e seis derrotas em 14 partidas.

Em Salvador, conquistou duas vitórias, contra Atlético-GO (3x0) e Cruzeiro (1x0), coincidentemente seus primeiros jogos pelo tricolor. Jorginho também comandou em casa dois empates (1x1 contra Fluminense e Avaí) e três derrotas, para Palmeiras (4x2), Flamengo (1x0) e Sport. Todos os duelos foram pela Série A do Brasileiro. O time não vence como mandante desde o dia 8 de junho.

Parte da torcida gritou em coro "Fora, Jorginho" na Fonte Nova, durante a derrota para o Sport. Após o jogo, na entrevista coletiva, o treinador assumiu a responsabilidade pela má atuação e se irritou quando um jornalista traçou um paralelo entre o Bahia treinado por ele e pelo antecessor Guto Ferreira. "Eu não sou igual ao Guto, sou diferente. É preciso lembrar que estamos em outro nível de competição. Não é Baiano, não é Copa do Nordeste e nem Série B. É Série A do Campeonato Brasileiro e Guto não está mais aqui”, disse Jorginho, interrompendo a pergunta.

Substituto de Guto Ferreira, que havia trocado o tricolor pelo Internacional, Jorginho ficou dois meses no cargo: chegou no dia 1º de junho.

O time será comandado interinamente pelo auxiliar Preto Casagrande contra a Chapecoense, fora de casa, na quarta-feira (2), às 19h30. A delegação já embarca na tarde desta segunda-feira (31) para Santa Catarina.

O Bahia é 14º colocado no Brasileirão, com 19 pontos, dois acima da zona de rebaixamento.

IBahia