Esporte News

Guto Ferreira temer o Bahia ser goleado de novo nos EUA

A volta aos Estados Unidos após 52 anos e um gol marcado logo no primeiro minuto de jogo. O amistoso entre Bahia e Orlando City, no dia 27 de fevereiro do ano passado, tinha tudo para ficar marcado na memória dos torcedores. Ficou, mas de maneira negativa, já que o tricolor acabou sendo goleado por 6x1, de virada, pela equipe americana.



O golpe foi duro e culminou num trauma que volta à cena neste início de temporada, já que uma nova excursão para os Estados Unidos está para acontecer. Desta vez, o Esquadrão foi convidado para jogar o Flórida Cup, torneio que é disputado, coincidentemente, em Orlando.

Doriva estava sob o comando do time na goleada sofrida há um ano, mas o técnico Guto Ferreira não demonstrou tanta confiança em um resultado diferente desta vez. Gordiola admite temer que a história se repita e quer encarar o torneio como um período de treinamento, de fato. 

“Totalmente. Temo sim. A gente não tem que ficar escondendo o que teme. Eu já coloquei. Mas é uma competição que está aí. Na hora que você pesa, este dano está em jogo. Cabe a você, da melhor maneira possível, fazer com que isso não aconteça. O mais importante é a experiência e os treinamentos que você está tendo. Em alguns momentos, você precisa entrar para fazer parte de um grupo. Aí, esse entrar, às vezes tem seu preço. O preço do Bahia é esse, correr esse risco, para poder estar convivendo com essas grandes marcas”, explicou.

O Bahia fará dois jogos na competição. O primeiro no dia 12, contra o Wolfsburg, da Alemanha, e o segundo no dia 15, contra o argentino Estudiantes de La Plata. A estreia oficial na temporada é pela Copa do Nordeste, fora de casa, contra o Fortaleza, dia 26.