Esporte News

Baiana Amanda Nunes atropela Ronda Rousey em Las Vegas

A baiana Amanda Nunes não tomou conhecimento da americana Ronda Rousey, maior estrela do MMA feminino, e manteve o cinturão peso-galo com golpes avalassaladores que levaram ao nocaute ainda no primeiro dos cinco rounds previstos.



Dentro de Las Vegas, nos Estados Unidos, a Leoa rugiu alto como nunca na madrugada deste sábado (31), e precisou de apenas 48 segundos para finalizar Ronda, com diretos e cruzados no rosto da adversária, durante o UFC 207.

No último grande evento esportivo de 2016, a lutadora nascida em Pojuca, na Região Metropolitana de Salvador, confirmou ótima fase e levou a melhor sobre a ex-campeã, que não lutava desde novembro do ano passado, quando também acabou nocauteada por Holly Holm.

Amanda havia conquistado o cinturão em junho deste ano, ao finalizar outra estrela da categoria, Miesha Tate, no primeiro round da luta principal do UFC 200, também em Las Vegas.

Amanda encaixou quatro golpes certeiros em Ronda e venceu a luta por nocaute para surpresa de boa parte do público na T-Mobile Arena.

Com a vitória, o Brasil fecha o ano com dois campeões no UFC - o outro campeão é José Aldo, que retomou o cinturão linear dos pesos-penas após a desistência do irlandês Conor McGregor.

Vitória e provocação

"Esqueçam Ronda Rousey. Eu sou a campeã", disse Amanda, ao comemorar o triunfo. "Em toda a minha preparação eu soube que ia ser a campeã. Estou preparada, treinei muito para essa luta. Eu treino para ela desde que entrei no UFC, sabia que ia acontecer e essa noite provei para todo mundo. Sou a melhor lutadora do mundo", comentou a Leoa, que fez sinal de silêncio para os torcedores contrários após o fim da luta.

No final do seu discurso de vitória, voltou a provocar: "podem parar com essa coisa de Ronda Rousey. Ela vai se aposentar, vai fazer filmes, e eu vou continuar. Vocês tem que olhar para outras meninas. Eu sou a campeã".