Santa Cruz é rebaixado para a Série B em 2017

Dia 25 de maio de 2016. Em uma noite iluminada de Grafite, o Santa Cruz goleou o Cruzeiro, por 4 a 1, no Arruda, e se manteve líder da Sé...

Dia 25 de maio de 2016. Em uma noite iluminada de Grafite, o Santa Cruz goleou o Cruzeiro, por 4 a 1, no Arruda, e se manteve líder da Série A. Exatamente: o clube, recém-promovido da Série B, disputava a competição após dez anos - antes, amargurou passagens nas Séries C e D - e estava no topo da elite. O início arrasador ganhou as manchetes do Brasil. Grafite, com a camisa 23 que o consagrou na Europa, parecia reviver a época dourada da carreira. Em três jogos, seis gols marcados. Um feito jamais traçado na era dos pontos corridos. Por que aquele Santa sumiu?

Essa pergunta começa a ser respondida sete dias depois. No Arruda, o Santa Cruz recebeu o Sport e perdeu por 1 a 0. Uma derrota normal, vista de maneira fria. Não há normalidade cair diante do rival por um placar mínimo. O tropeço, após 18 jogos consecutivos - com títulos da Copa do Nordeste e Pernambucano, na mesma semana - foi sentido mais que o devido. Nos bastidores, apesar da glória momentânea, a coisa não andava bem.

Ao mesmo tempo que contrariava a lógica e ia de encontro ao discurso da comissão técnica e direção, conscientes que a briga era contra o rebaixamento, no Santa Cruz pipocavam as queixas de atletas contra os métodos do técnico Milton Mendes. Um dos treinadores mais vitoriosos da história do clube - liderou a conquista inédita do Nordestão, com direito a uma vaga na Copa Sul-Americana -, era considerado inteligente dentro das quatro linhas. Fora delas, a coisa outra diferente.

Mendes sabia do sacrifício que seria dirigir o Santa Cruz. Historicamente, o clube sofreu com problemas administrativos e é o único da capital pernambucana que não tem um centro de treinamento. Observou os rivais Náutico e Sport o ultrapassarem em estrutura. O técnico tentou ajudar, reconhecia a intenção da diretoria em melhorar o clube, mas o drama da falta de dinheiro e a dura realidade parecem tê-lo assustado. Trouxe melhorias, como a compra do sistema Catapult - GPS individual para medir o desempenho dos jogadores -, mas sentiu dificuldades na montagem do elenco. Pediu atletas que não chegaram. Restou a ele trazer as opções mais questionadas do leque. Um cálculo que não deu certo.

O time não encaixou, e Milton colecionou confusões nos bastidores. Pipocavam as queixas dos atletas quanto a maneira dura que cobrava. Perdeu o pulso. Se a falta de um centro de treinamento incomodava Milton Mendes, o baixo rendimento de atletas também.  Sem falar, que ao longo da passagem dele, acumulou problemas de relacionamento com peças principais do grupo. Algumas contratações dele e capitães eleitos pelo treinador já não conservavam uma boa relação.  

Algumas contratações feitas por Milton Mendes foram questionadas desde o momento do anúncio, como o lateral-direito Mário Sérgio, que tem contrato com o clube até junho de 2017, o lateral-esquerdo Roberto e o meia Marcinho - atuou três vezes e depois saiu. Ao todo, passaram 52 atletas pelo clube ao longo da temporada. 

No final da Série A, o Santa Cruz trouxe mais dois para a competição: Mazinho e Wagner, que são reservas.
Em certo momento, o vice-presidente Constantino Júnior admitiu que o clube se confiou demais nas apostas dos treinadores. Como o caso de Milton Mendes, que vinha de dois títulos consecutivos sem contratar para o Estadual e o Nordestão. Na hora de voltar ao mercado, Milton e o Santa Cruz erraram a mão. Muito, ressalte-se, por causa da falta de dinheiro.

- Sempre aprendemos com os erros. Em alguns momentos, fomos induzidos em ter de trazer algum jogador porque o treinador espera que ele corresponda. Analisar depois é muito fácil. Mas Milton chegou e fez os jogadores que estavam com Marcelo Martelotte renderem mais neste ano. Mas existiu, sim, isso de trazer esses jogadores que pensávamos que iam render e não renderam - disse o vice-presidente, logo após a saída do técnico Doriva, ao fazer um balanço dos erros na montagem do elenco.

Após a saída de Milton Mendes, a aposta da diretoria do Santa Cruz foi contratar um treinador com um perfil diferente. Doriva, desejo antigo do presidente Alírio Moraes - como dito na entrevista coletiva da apresentação oficial -, é conhecido por ter um trato fino com o elenco. Nem isso deu certo. Apesar de querer manter um estilo agressivo, o técnico sofreu com a falta de opções. 

O aproveitamento foi muito ruim: após pouco mais de dois meses, o desempenho esteve longe de ser dos melhores: foram 16 partidas no total, com três vitórias, dois empates e 11 derrotas. Um aproveitamento de 22,91%. Desde 2011, essa é a pior performance de um técnico à frente da equipe. Antes dele, Sérgio Guedes, em 2014, apresentou 43%, com nove vitórias, dez empates e sete derrotas.

No fim da estadia no Arruda, Doriva bateu boca com um grupo de torcedores, depois da derrota por 1 a 0, para o Botafogo. O treinador se mostrou chateado com o pouco público nos jogos do time ao longo da campanha na Série A.

Depois da saída de Doriva, a solução encontrada pelo Santa Cruz foi promover o auxiliar técnico Adriano Teixeira ao posto de treinador. Ele fica no clube até o fim da Série A, mas a diretoria procura um outro nome para comandar o time em 2017.

Antes tido como insubstituíveis, Tiago Cardoso e Grafite tiveram de lidar com uma situação que nunca passaram no Santa Cruz: o banco de reservas. O baixo rendimento dos maiores ídolos do elenco deixou bem claro que as coisas não estavam nos trilhos. Enquanto o goleiro convivia com as falhas, o camisa 23 lidou com a pior seca da carreira: entre a disputa da Série A e da Sul-Americana, ficou 15 jogos sem marcar.

Foi Doriva quem teve os colocou no banco de reservas. Mas os substitutos não foram bem: Edson Kolln falhou na mesma medida - como na derrota por 3 a 1, para o Independiente Medellín-COL, que custou na eliminação da Copa Sul-Americana, e na derrota por 3 a 2, para o Palmeiras, na Série A. Bruno Moraes, por sua vez, não manteve um bom rendimento no ataque. Foi questão de tempo Tiago e Grafite voltarem entre os titulares.

A crise que atingiu o Santa Cruz refletiu no elenco. Os jogadores estão há três meses sem receber salários e convivem com problemas diários. Líder do elenco, Grafite foi além. Entendia que nomes de maior envergadura como ele, Léo Moura, Danny Morais e Tiago Cardoso ficassem alguns meses sem receber. A carreira de sucesso deles permitia passar pelo período conturbado sem maiores preocupações. Não o restante do elenco.

Jogadores formados nas categorias de base do clube e os que recebem salários mais baixos sofrem bastante. Alguns, como relatado pelo próprio Grafite, ficaram sem dinheiro até para pegar um táxi e comparecer aos treinos. Quem os ajudava eram os próprios líderes do elenco.

A crise não foi só financeira. Quando todos imaginavam que a situação não podia piorar, o volante Uillian Correia foi suspenso preventivamente por 30 dias por cair no antidoping com a substância "higenamina", após o empate por 2 a 2, contra a Chapecoense, na Arena de Pernambuco. Não jogará mais nesta temporada.

Fonte: GE

COMENTÁRIOS

BLOGGER

$type=three$author=hide$comment=hide$rm=hide

Nome

2º Divisão,136,ABC,6,Al Wasl,2,Alecrim-RN,2,Alemanha,1,Altos-PI,2,América-MG,13,América-PE,1,América-RN,16,Amistosos,4,Argentina,1,ASA,7,Atlântico,17,Atlético,61,Atlético de Coité,1,Atlético Nacional,3,Atlético-GO,10,Atlético-MG,6,Atlético-PE,1,Atlético-PR,10,Avaí,7,Ba-Vi,70,Bahia,859,Bahia de Feira,135,Barcelona,5,Basquete,7,Benfica,1,Boa Esporte,6,Botafogo,64,Botafogo-PB,2,Bragantino,4,Brasil de Pelotas,4,Brasileirão A,363,Brasileiro B,274,Brasileiro C,13,Brasileiro D,112,C.G.Estado,50,Camaçari,19,Campeonato Baiano,646,Campinense,12,Canoagem,1,Catuense,21,Ceará,17,Ceilândia-DF,1,Central-PE,2,César Vallejo,3,Chapecoense,15,Chelsea,2,China,1,Colo-Colo,64,Confiança,10,Conmebol,1,Copa 2 de Julho,5,Copa América 2015,6,Copa do Brasil,212,Copa São Paulo,55,Copa Sul-Minas,1,Copa Verde,1,Corinthians,15,Coritiba,22,Coruripe-AL,2,CRB,7,Criciúma,9,Cruzeiro,19,CSA,2,Cuiabá,3,ECPP,71,Eliminatórias da Copa,4,Estudiantes-AG,1,Feirense,83,Figueirense,8,Filipe Massa,1,Flamengo-BA,46,Flamengo-PI,3,Flamengo-RJ,17,Florida Cup,1,Flu de Feira,85,Fluminense,104,Formula 1,2,Fortaleza,6,Futebol amador,22,Futebol feminino,26,Futevôlei,3,Galícia,55,Globo-RN,8,Goiás,5,Grapiúna,8,Grêmio,9,Guanambi,3,Guarani-SP,1,Icasa,3,Inter de Milão,1,Intermunicipal,25,Internacional,18,Ipitanga,21,Irã,1,Itabaiana-SE,1,Itabuna,32,Jacobina,69,Jacuipense,88,Jequié,23,Joinville-SC,7,Juazeirense,142,Juazeiro,52,Judô,1,Juventude-RS,1,Kashima Antlers,1,Leônico,9,Libertadores,12,Liga Sul-Americana,1,Londrina,4,Luverdense,9,Luziânia-DF,3,Macaé,5,Madre de Deus,2,MMA,11,Mogi Mirim,8,Moto Club,4,Murici,2,Musas,28,naut,1,Náutico,16,Náutico-RR,4,NBB,11,Nordestão,176,Notícias,774,Oeste,4,Orlando City,2,Palmeiras,18,Paraná Clube,17,Paris Saint-Germain,1,Paysandu,12,PFC-Cajazeiras,7,Pluri Consultoria,1,Poções,5,Ponte Preta,3,Portuguesa,4,Primeira Liga,1,PSG,1,Real Madrid,1,Recopa Sul-Americana,4,Red Bull Brasil,1,Remo,1,River-PI,4,Sampaio Corrêa,11,San Lorenzo,1,Santa Cruz,17,Santos,14,São Bento-SP,1,São Francisco,2,São Paulo,7,São Raimundo-PA,1,Seleção Alemã,1,Seleção Argentina,2,Seleção brasileira,48,Seleção Equador,1,Seleção Portugal,1,Sergipe,10,Serrano,99,Shakhtar Donetsk,3,Sousa-PB,1,Sport,27,Sul-Americana,34,Surfe,1,Teixeira de Freitas,10,Tianjin Quanjian,2,Tombense,1,Tupi-MG,1,UFC,12,Uniclinic-CE,1,Vasco,13,Ventforet Kofu,1,Vila Nova,3,Vitória,1071,Vitória da Conquista,171,Volei,29,Voleibol,12,Volta Redonda,6,Wolfsburg,1,Ypiranga,39,
ltr
item
Futebol Baiano | Bahia Esportes: Santa Cruz é rebaixado para a Série B em 2017
Santa Cruz é rebaixado para a Série B em 2017
https://1.bp.blogspot.com/-efX4yBfuTBw/WC52BeSbuzI/AAAAAAAAH38/U_nkaG5icB0Tp3Uw6Nqku5e1J_BrFrS3wCLcB/s1600/santacruz%2Brebaixado%2Bpra%2Bsere%2Bb%2B2017.jpg
https://1.bp.blogspot.com/-efX4yBfuTBw/WC52BeSbuzI/AAAAAAAAH38/U_nkaG5icB0Tp3Uw6Nqku5e1J_BrFrS3wCLcB/s72-c/santacruz%2Brebaixado%2Bpra%2Bsere%2Bb%2B2017.jpg
Futebol Baiano | Bahia Esportes
http://www.esportebolabahia.com/2016/11/santa-cruz-e-rebaixado-para-serie-b-em.html
http://www.esportebolabahia.com/
http://www.esportebolabahia.com/
http://www.esportebolabahia.com/2016/11/santa-cruz-e-rebaixado-para-serie-b-em.html
true
7013177144670913860
UTF-8
Carregado Todas as Mensagens Não encontrou nenhuma mensagem VER TUDO Leia mais Resposta Cancelar resposta Excluir Por Home PÁGINAS POSTAGENS Ver tudo FOI NOTÍCIA AQUI CATEGORIA ARQUIVO PESQUISA TODAS AS PUBLICAÇÕES Não foram encontrados resultados com a sua mensagem Voltar Home Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Agora mesmo 1 Minuto atrás $$1$$ minutos atrás 1 hora atrás $$1$$ horas atrás Ontem $$1$$ dias atrás $$1$$ semanas atrás Mais de 5 semanas atrás Seguidores Siga ESTE CONTEÚDO É PREMIUM Compartilhe para desbloquear Copiar todo o código Selecionar todo o código Todos os códigos foram copiados para a área de transferência Can not copy the codes / texts, please press [CTRL]+[C] (or CMD+C with Mac) to copy