Esporte News

Tyron Woodley revela ter sofrido ataques racistas na internet

Conquistar o cinturão do Ultimate é o sonho de todo lutador de MMA. Há um mês, Tyron Woodley realizou o dele ao aplicar um belo nocaute em Robbie Lawler, tornando-se o campeão do peso-meio-médio (até 77kg) da maior organização do mundo na modalidade. É de se imaginar que a vida do atleta tenha melhorado, mas o americano, na verdade, revelou que tem sido difícil por conta de ataques racistas que tem sofrido nas redes sociais desde que saiu vitorioso na luta principal do UFC 201, em Atlanta (EUA).

Tyron Woodley revela ter sofrido ataques


- Posso contar para vocês que a experiência, como um campeão, nas últimas três semanas da minha vida tem sido completamente o oposto do que vocês pensariam que é. Tive muitas pessoas me chamando de covarde e eu tinha acabado de lutar uma hora atrás. Acabei de pegar o cinturão. Tinham pessoas dizendo "você deveria ter seu cinturão retirado" e na verdade hoje completa um mês que ganhei o título - afirmou, no podcast "The Morning Wood Show".

Covarde passou longe de ser o pior dos xingamentos, e Woodley procurou bloquear os agressores, mas o trabalho tem sido árduo, já que eles costumam voltar com novas contas. Segundo o campeão, algumas pessoas passam o dia todo atacando atletas negros dos Estados Unidos.

- Muitas pessoas me chamaram de crioulo e macaco e todas estas coisas racistas e eu deleto essas pessoas, então elas criam outra página e começam tudo de novo. Pessoas que estão dispostas a gastar muitas horas do dias delas sendo negativas. Algumas delas, eu olhava as páginas, e elas passam o dia todo atacando atletas afro-americanos e estigmatizando elas - concluiu.

Combate