Esporte News

Liga descarta mudança na fórmula de disputa do Nordestão até 2022

O presidente da Liga Nordeste de clubes, Alexi Portela, afirmou na tarde desta quarta-feira que a entidade não tem conhecimento de discussões que envolvam mudanças no regulamento do torneio regional. O dirigente explicou a inviabilidade de alteração no sistema devido à existência de um contrato entre Confederação Brasileira de Futebol (CBF), federações da região, clubes e a empresa detentora dos direitos de transmissão da competição que mantém o preenchimento de vagas no Nordestão apenas através dos campeonatos estaduais. Alexi enfatizou que as regras estabelecidas têm um prazo de 10 anos, seguindo assim até 2022. 

Liga descarta mudança na fórmula


A Copa do Nordeste, no atual formato, é disputada por 20 clubes, divididos em quatro grupos. O campeão ganha vaga na Sul-Americana. Cada estado tem direito a duas vagas, exceto Pernambuco e Bahia que possuem três times no regional. Presidentes de federações e clubes expuseram a intenção de alterar o modelo de disputa, uma maneira de enxugar a competição, reduzindo o número de datas, e colocando como um dos critérios de entrada no regional o ranking geral dos clubes da CBF, não apenas campeões e vice dos estaduais. Para Alexi, discussões sobre alteração no regional só depois de 2022. 

- Não tenho conhecimento dos debates em torno de mudança. O que existe é um contrato para que o modelo vigente permaneça até 2022, assinados pela Confederação Brasileira de Futebol, federações participantes, pela Liga e os clubes - reforçou Alexi Portela.

A partir de 2015, a Copa do Nordeste ganhou mais quatro clubes, dois do Maranhão e outros dois do Piauí. Os estados não fazem parte da divisão geográfica da CBF, que coloca PI e MA na região Norte. Os representantes desses estados não tinham vaga no Nordestão, mas um acordo os acolheu de forma temporária. O contrato vai até 2017, período de avaliação desses times na competição.

A única alteração no regional que pode acontecer, segundo Alexi, é a saída ou a permanência dos dois estados. Isso será debatido após o fim do regional de 2017. 

- O Piauí e o Maranhão tiveram concessões de participação pela Liga por três anos. Esse prazo termina em 2017 e os outros clubes da região irão definir se esses estados continuam ou não na Copa do Nordeste depois desse período. Acho que todos devem participar, mas são os clubes pertencentes à Liga que vão definir. Não decido sozinho - finalizou Alexi.

A Copa do Nordeste tem Santa Cruz e Campinense como finalistas da edição de 2016. Os dois clubes começam a disputa da taça nesta quarta-feira, no estádio do Arruda, em Recife.

Fonte: GE