Esporte News

Juazeirense se manifesta contra a escalação do árbitro para jogo com o Bahia

A Juazeirense enviou no início da noite desta terça-feira (16) uma carta ao presidente da Federação Bahiana de Futebol (FBF), Ednaldo Rodrigues, com cópia para Wilson Paim, Presidente da Comissão Estadual de Árbitros de Futebol da Bahia (CEAF/BA), manifestando sua insatisfação com a escalação do árbitro Diego Pombo Lopez para a partida do Cancão de Fogo diante do Bahia na próxima quinta-feira (18), na Arena Fonte Nova, pela segunda rodada da Copa do Nordeste.

Juazeirense se manifesta contra a escalação do árbitro


Confira na íntegra:

A SOCIEDADE DESPORTIVA JUAZEIRENSE, já devidamente qualificada nesta honrosa FBF, representada pelo seu Presidente, o Deputado Estadual Roberto Carlos, vem, respeitosamente, perante a esta entidade, LAMENTAR a escalação do árbitro Diego Pombo Lopez, dos quadros da FBF e CBF, para apitar a terceira partida consecutiva contra o Esporte Clube Bahia. desta vez válida pela Copa do Nordeste, de acordo com os fatos abaixo elencados:

1 – Em 19 de abril de 2015, na Arena Fonte Nova, em partida válida pela semifinal do campeonato Baiano contra o Esporte Clube Bahia, o citado árbitro aplicou o cartão vermelho de forma direta ao jogador Adriano Alexandre de Freitas (Adriano Chuva), alegando, segundo consta em súmula,  “interceptar com o braço a bola de forma intencional”, quando, na realidade, o jogador foi surpreendido com a trajetória da bola. No momento da expulsão, a Juazeirense vencia por 2 a 0. Com a aplicação questionável do cartão vermelho pelo árbitro Diego Pombo e um jogador a menos, o adversário virou o placar para 3 a 2.

2 – Nas estreias das mesmas equipes no atual campeonato, desta vez no Estádio Roberto Santos, em 31 de janeiro, mais uma vez Diego Pombo teve uma atuação desastrosa, que serviu de comentários, inclusive pela crônica esportiva. Senão vejamos:

– No transcorrer da primeira etapa, foram distribuídos cinco cartões amarelos a jogadores da Juazeirense em decisões, no mínimo, discutíveis, enquanto o adversário foi penalizado apenas duas vezes.

– Ainda nesta etapa, aos 47 minutos, quando o time da capital perdia por I a 0, o árbitro assinalou penalidade máxima contra a Juazeirense e expulsou de campo o zagueiro Ricardo Brás de Lima, atitude não contestada, não fosse típica de dois pesos e duas medidas.

– Em jogada similar, aos quatro minutos de jogo, o goleiro Marcelo Lomba do Nascimento, do E. C. Bahia, fez falta dentro da sua área no atacante da S. D. Juazeirense José Édipo Deodoro dos Santos (Ebinho). A infração foi assinalada, mas o goleiro infrator recebeu apenas o cartão amarelo, quando era o último homem antes da linha de fundo. A “aliviada” do senhor árbitro sofreu protesto não só da equipe prejudicada, mas também de isentos especialistas em arbitragem que presenciaram a cena.

Adicione-se a essa desastrosa interpretação, o fato de dias antes, em jogo festivo na Arena Fonte Nova, Diogo Pombo Lopez ter participado das festividades do E. C. Bahia apitando amistoso interestadual contra o Santos Futebol Clube.

Portanto, este lamento serve de alerta, mesmo sabendo que a FBF não é responsável pela indicação dos árbitros em competições da Confederação Brasileira de Futebol. Ao final, requeremos que uma cópia deste seja encaminhada para a CBF para fins de conhecimento. Pretende-se, com isso, dar publicidade ao ocorrido e chamar a atenção de todos, fazendo com que nos próximos jogos, haja um rodízio de árbitros e, no mínimo, uma atenção redobrada das equipes de arbitragem. Em especial no confronto que ocorrerá na próxima quinta-feira, dia 18 de fevereiro, na Arena Fonte Nova, entre a Juazeirense e o Esporte Clube Bahia.

‘Um dos propósitos do futebol é a competitividade com equidade”, Luiz Freire

Atenciosamente, Roberto Carlos Almeida Leal, Presidente da Sociedade Desportiva Juazeirense

Fonte: Site do clube