Esporte News

Dominado pelo eixo Sudeste-Sul, Brasileirão vê Cruzeiro defender hegemonia

O Campeonato Brasileiro de 2015 começará com o seu mapa de representatividade superconcentrado no eixo Sudeste-Sul. Do total de 20 equipes que disputarão esta edição da competição a partir deste final de semana, nada menos do que 18 são destas duas regiões. Os únicos "intrusos" serão dois azarões: o Goiás e o Sport, dois times cujas realidades indicam que a simples permanência na elite já seria uma vitória ao final do ano.

Dominado pelo eixo Sudeste-Sul, Brasileirão vê Cruzeiro defender hegemonia

Integrante da região Sudeste, que neste ano terá 12 clubes na disputa, o Cruzeiro irá defender a sua hegemonia depois de ter conquistado com grande eficiência o Brasileirão de 2013 e 2014. O Atlético-MG, outro forte representante mineiro, chegará cheio de moral à competição, pois eliminou justamente o seu arquirrival na campanha do título estadual deste ano e ainda é o atual campeão da Copa do Brasil.

Com os mineiros em alta, o Sudeste voltará a contar com cinco times paulistas, após a Ponte Preta subir com o vice-campeonato da Série B e voltar a se juntar aos gigantes Corinthians, São Paulo, Palmeiras e Santos na elite. Entre eles, o time santista vem cheio de confiança após ter sido campeão do Paulistão. O Corinthians, por sua vez, foi eliminado invicto do torneio estadual, realizou uma das melhores campanhas da fase de grupos desta Copa Libertadores e também tem elenco e técnico fortes para brigar pelo título.

O Palmeiras, por sua vez, ganhou um batalhão de reforços que chegaram já para o Paulistão, passou a contar com patrocínio forte e tem em seu novo estádio e no vitorioso plano de sócio-torcedor aliados importantes para voltar a sonhar com a conquista nacional que não vem desde o bicampeonato de 1993/1994.
O São Paulo, atual vice-campeão nacional, é novamente candidato ao título pelo próprio elenco cheio de estrelas que possui, embora siga sofrendo para traduzir em bom futebol o bom material humano que dispõe. Assim, também volta a almejar com esperança a conquista de um título que não ganha desde 2008, quando se sagrou tricampeão nacional de forma consecutiva e hexa no geral.

SANTA CATARINA EM PESO - Curiosamente, logo atrás dos paulistas em representatividade estão os catarinenses, que se por um lado estão longe de possuírem clubes do primeiro escalão nacional, por outro contará com quatro equipes na disputa. Além do Joinville, atual campeão da Série B, verá o retorno do Avaí, quarto colocado da divisão de acesso em 2014.
Assim, Santa Catarina também deixou para trás em número de participantes o Rio de Janeiro, que pelo segundo ano seguido contará com apenas três clubes. Terceiro colocado da Série B em 2014, o Vasco é outro gigante que está de volta ao Brasileirão. Porém, o Botafogo, superado justamente pelos vascaínos na decisão do último Campeonato Carioca, foi rebaixado e manteve o Rio mais uma vez com apenas três equipes entre as 20 da elite.

Também integrantes do eixo Sudeste-Sul, Inter e Grêmio voltam a jogar a elite em situações distantes. Com o time colorado como atual pentacampeão estadual, a equipe tricolor tem em Felipão um trunfo para superar suas limitações e sonhar com um título que não ganha desde 1996. O Inter, por sua vez, não ergue a taça do Nacional desde 1979 e, após se ver perto da briga pelo título em outras ocasiões, quer finalmente superar o rótulo de "favorito que nunca chega", tendo em visto a série de insucessos que acumulou nas últimas décadas na principal competição do País.

Longe de figurarem como candidatos ao título atualmente, tendo em vista o início de temporada ruim que realizaram, Coritiba e Atlético-PR são os outros dois representantes do eixo Sudeste-Sul. Com elencos limitados, o campeão nacional de 1985 e os atleticanos deram vexame no último Campeonato Paranaense. O primeiro deles foi humilhado pelo Operário na final, enquanto os rubro-negros, donos do título nacional de 2001, chegaram a lutar para não serem rebaixados em sua pífia campanha.

Também no grupo dos azarões, o Sport será desta vez o único representante do Nordeste no Brasileirão, depois de Bahia e Vitória terem sido rebaixados à Série B no ano passado. O Goiás, por sua vez, segue como único representante do Centro-Oeste na elite do futebol nacional, assim com já ocorreu no ano passado.

OS REIS DOS PONTOS CORRIDOS - Se defenderá a hegemonia como atual campeão, o Cruzeiro também terá a chance de se tornar o maior campeão da era dos pontos corridos do Brasileirão. Além das últimas duas conquistas, o time mineiro se sagrou vencedor da primeira edição da competição neste atual formato, em 2003.

Com a conquista do ano passado, o Cruzeiro igualou o número de títulos do São Paulo no Brasileiro realizado com este formato de disputado, depois de o clube do Morumbi ter levantado a taça em 2006, 2007 e 2008.

Corinthians e Fluminense, por sua vez, lutarão para alcançar são-paulinos e cruzeirenses em número de taças desde que o Brasileiro passou a ser disputado nestes moldes. Os corintianos foram campeões em 2005 e 2011, enquanto os tricolores do Rio levaram a taça em 2010 e 2012. O Santos e o Flamengo, com as respectivas conquistas de 2004 e 2009, são os outros vencedores da era dos pontos corridos, que viverá sua 13ª edição após o mata-mata ter sido abolido depois do Brasileirão de 2002.

Atarde