Esporte News

Vitória da Conquista goleia o Bahia e coloca a mão na taça

No ano em que completa dez anos de fundação, o Vitória da Conquista tem como meta fechar o Baianão com o primeiro troféu de campeão de sua história. Neste domingo, foi dado o primeiro passo para o cumprimento do objetivo: no estádio Lomanto Junior lotado, o Bode, invicto no estadual, bateu o Bahia por 3 a 0 e vai para o jogo de volta com a vantagem de poder perder por até dois gols de diferença.  

Vitória da Conquista goleia o Bahia e coloca a mão na taça

E o triunfo não foi fruto apenas de baixo rendimento da equipe da capital. Sob o apoio de sua torcida, o time comandado por Evandro Guimarães se impôs sobre o Bahia, sem se intimidar pela grandeza do adversário. Os gols saíram no segundo tempo, marcados por Fausto, Diego Aragão e André Beleza. O Tricolor fez o que pôde na raça e melhorou pouca coisa na segunda etapa, mas não foi o suficiente para diminuir o placar.

No próximo domingo, as equipes voltam a se enfrentar, desta vez na Arena Fonte Nova. Antes disso, na quarta, o Bahia volta a campo pela Copa do Nordeste: no Castelão, enfrenta o Ceará em partida decisiva da final do torneio regional.

Tatu desperdiça chances; Bahia pouco cria

Como era de se esperar, o primeiro tempo da partida teve ingredientes de uma decisão. Com a necessidade de vencer para inverter a vantagem do Bahia, o Vitória da Conquista se lançou ao ataque desde os primeiros minutos e, empurrado pela torcida, teve maior presença de jogo. Diante do Tricolor nervoso, cometendo muitos erros, o Bode tomou conta: apostou na velocidade dos seus homens de frente e quase se deu bem. Melhor em campo, Tatu teve duas chances de abrir o placar. Na primeira, chutou por cima. Na segunda, desequilibrado, chutou fraco para defesa de Jean. O Conquista ainda perdeu outras oportunidades, uma delas após falha bizarra do goleiro tricolor, que entregou a bola nos pés de Carlinhos. Pressionado, restou ao Bahia gastar as energias da etapa inicial com reclamações contra a arbitragem.

Bode faz três, e Bahia não tem forças para reação

O segundo tempo começou com o mesmo enredo do primeiro. A diferença é que, desta vez, o Bode balançou as redes. Logo nos primeiros minutos, após cruzamento na área, a defesa do Bahia bateu cabeça, e o volante Fausto, ex-jogador do Tricolor, subiu para desviar de cabeça e abrir o marcador. O gol empolgou a torcida local, que empurrou o time ao ataque. A equipe da capital ainda ameaçou com chutes de Léo Gamalho e Maxi, que teve a chance mais aguda, mas não teve jeito. Sem medo e com atuação segura, os comandados de Evandro Guimarães não se contentaram com uma vitória pelo placar mínimo. Aos 22, Diego Aragão aproveitou o vacilo de Thales, driblou o zagueiro e bateu forte para marcar o segundo. O terceiro saiu dos pés de André Beleza seis minutos depois, com um chute no canto do gol de Jean.

Globoesportes