Esporte News

Presidente da FBF lamenta situação de estádios e anuncia medida para 2016

Presidente da FBF lamenta situação de estádios e anuncia medida para 2016
Entra ano e sai ano e o futebol baiano é obrigado a conviver com um problema que acaba prejudicando o brilho dos jogos e compromete o Baianão: as condições dos estádios pelo Interior do estado.

Em 2015, a história se repete. A apenas 23 dias do início do Baianão, apenas dois dos estádios que serão utilizados na 1ª rodada estão em condições e aprovados. Em entrevista à Equipe do site Galáticos, na Itapoan FM, o presidente da Federação Bahiana de Futebol (FBF), Ednaldo Rodrigues criticou o problema recorrente.

"Nosso contato com clubes e principalmente prefeituras se dá quando finda um campeonato. Fazemos um cronograma de vistorias e apresentamos todos os critérios. O primeiro estádio vistoriado foi em 1º de julho, que foi o José Rocha, em Jacobina. Respeitamos os critérios das Prefeituras, mas não podemos deixar de falar que houve sim uma morosidade. Tivemos de julho a dezembro e ainda estão nessas situações", lamentou.

O dirigente comentou a situação particular de algumas praças esportivas. "Em Feira de Santana deixamos por último, pois o estádio foi utilizado pela Jacuipense na Série D. Me reuni com o prefeito José Ronaldo pessoalmente, na sede da Federação. Ele me garantiu que teria uma atenção maior ao gramado e realmente teve. Mas, me surpreendi quando no período de Natal soube que houve um jogo de confraternização de final de ano lá. Isso não pode acontecer. Não estou aqui culpando a Prefeitura, mas a administração do estádio não poderia ter permitido. O diretor de esportes de lá, que é uma pessoa muito educada, comete esse erro de liberar o estádio para qualquer tipo de jogo, qualquer competição".

Sobre o Adauto Moraes, em Juazeiro, Rodrigues revelou que não serão programados jogos para o local. "O estádio de Juazeiro não tem condições de sediar jogos. É um estádio que nos dá dor de cabeça todo ano. Vamos ter que remanejar os jogos de lá".

Já sobre o estádio de Porto Seguro, que deve ser a nova casa do Serrano, o mandatário afirmou que depende apenas da colocação de alambrados que separam as arquibancadas do gramado. "Eles (Serrano) nos posicionaram em Setembro sobre mandar jogos lá. Imediatamente mandamos coronel Diniz lá. A praça está bastante agradável, passou por obras para servir de CT na Copa. Porém, não tinha alambrados. Exigimos a implantação dos alambrados. Estamos aguardando uma nova vistoria agora em janeiro e esperamos que esse trabalho tenha sido concluído para que sejam liberados os jogos em Porto Seguro".

Ednaldo também anunciou que todos os clubes e Prefeituras têm até o próximo dia 16 para resolverem seus problemas. "Todo mundo está trabalhando. Os presidentes de clubes não têm culpa muitas vezes, pois essas obras dependem das prefeituras. Agora, todos estão correndo e trabalhando para tentar resolver, mas isso poderia ter sido feito com antecedência e não foi. Não vamos colocar jogos em estádios que não tenham condições. No dia 16 de janeiro já vamos fazer uma tabela com a definição dos estádios para a 1ª rodada. Essa tabela não será alterada. Os estádios que não concluírem até lá as obras não serão utilizados na primeira rodada".

Porém, o presidente da FBF, em primeira mão revelou onde devem ocorrer os jogos da do dia 1º de fevereiro. "Feirense e Serrano pode acontecer em Feira de Santana mesmo, pois temos informações que está melhorando. Jacobina e Galícia, se o estádio de Jacobina não reunir as condições, poderá ir para Senhor do Bonfim ou até mesmo para Feira de Santana. Jacuipense e Juazeirense vai ser no Roberto Santos (Pituaçu). Catuense e Colo Colo estamos verificando a possibilidade de acontecer em São Francisco do Conde", destacou. Completam a primeira rodada Vitória x Bahia de Feira e Vitória da Conquista x Bahia, confirmados para o Barradão e o Lomanto Júnior, respectivamente.

Ednaldo Rodrigues concluiu a entrevista com mais um anúncio. O dirigente adiantou medidas drásticas que serão utilizadas a partir de 2016 e que podem deixar muitos clubes afastados do Baianão.

"Para 2016, já temos uma medida mais drástica. A diretoria da Federação se reuniu e decidiu que, para 2016, o clube que não tiver com os estádios em condições e com laudos aprovados já no momento da inscrição, não poderão se inscrever. Não daremos a inscrição aos clubes que não tiverem estádios em condições. Quem não pode ter estádio em condições não pode disputar o campeonato, vai ser assim. E o clube que mudar de cidade terá que ficar no mínimo três anos mandando os jogos nessa cidade. Caso contrário, também não será aceita a inscrição. Não aceitaremos mais essa situação que está aí. Se for preciso, faremos um campeonato com menos clubes. É uma medida drástica, mas necessária para acabar com esse problema que se arrasta ano a ano", encerrou.