Esporte News

Jorginho Sampaio detona presidente do Vitória: “futebol não é o esporte dele”

Jorginho Sampaio detona presidente do Vitória: “futebol não é o esporte dele”
O ex-presidente do Vitória, Jorginho Sampaio, em entrevista a equipe dos Galáticos, na noite deste domingo (30), desabafou sobre a atual situação do clube. O ex-dirigente contou como foi sua trajetória no Leão e fez duras críticas ao atual mandatário rubro negro, Carlos Falcão.

“Em 2006 o Vitória tinha acabado de perder um campeonato para o Colo Colo, estava na terceira divisão, fomos convocados por grandes rubro negros, juntos com Alexi Portela desenvolvemos um trabalho e subimos o Vitória da Série C para a B, e da B para A. Ganhamos três campeonatos baianos e, depois da entrada deste atual presidente, entrei em rota de colisão. Não entendo o porquê até hoje e acabamos nos afastando, mas o que me lembro muito é que numa reunião de Conselho, com mais de 200 conselheiros presentes, fomos aplaudidos de pé. E ninguém tira por mais que Falcão queira apagar isso. Mas ele foi mais forte, venceu apoiado por Alexi, tinha a maior rejeição que já vi em alguma eleição, pública ou de clube, nunca vi ter uma rejeição tão grande, mas mesmo assim, por imposição, de Alexi ele se elegeu presidente. Agora todos estão dizendo em apenas um ano, ele deixa o Vitória sem ganhar nada. É um desabafo, importante dizer que continuo Vitória, estou sofrendo”, contou.

Jorginho enumerou os fatores que, segundo ele, levaram o rubro negro baiano para a situação em que se encontra. “Cercou-se muito mal, contratou muito mal, claro que ninguém acerta 100%, mas tem que acertar mais do que errar. São catastróficas as contratações do Vitória. A volta de Ney Franco, depois de ter dado uma banana, fracassou no Flamengo e voltou com empáfia, como dono do clube, ninguém chega junto”, completou.

Questionado sobre uma possível mudança na diretoria do Vitória, o ex-presidente foi enfático. “Não se governa sem apoio, quem colocou Falcão lá na condição de não ganhar nada. O Vitória perdeu em todas as categorias, nunca aconteceu isso. O ano de 2014 é para esquecer. Então somente uma intervenção de homens, como José Rocha, Silvoney Salles, Oldemar Lemos, Otto Alencar, para pressionarem Falcão e pedirem para ele sair. Convivi com ele e ele me confidenciou que nunca chutou uma bola, futebol não é o esporte dele”, encerrou.

Galaticos online