Esporte News

Vitória empata com o Atlético Nacional, mas leva vantagem para Salvador

O Vitória mostrou um futebol convincente e acabou ficando no empate com o Atlético Nacional-COL por 2 a 2 nesta quarta-feira, no Atanasio Girardot, pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa Sul-Americana. Os baianos levaram o primeiro gol, com Bocanegra, e virou através de Ednei e William Henrique. No entanto, Luis Ruiz deixou tudo igual em um pênati discutível.

Com o resultado, a equipe baiana pode empatar o segundo jogo, dia 16 de outubro, em Salvador, por até 1 a 1 que avança para a fase seguinte. Caso o placar do primeiro jogo se repita, a vaga nas quartas de final será definida nos pênaltis.

Fases do jogo:

O jogo começou com o Atlético Nacional tentando impor seu jogo e abriu o placar logo aos três minutos. O zagueiro cobrou uma falta com categoria e não deu chance para o goleiro Roberto Fernández.

O Vitória tentou reagir e quase chega ao empate, aos seis, quando Luis Aguiar arriscou de longe, a bola desviou na defesa e passou perto do gol colombiano. A equipe brasileira se expunha muito na tentativa de reagir e cedia muitos espaços.

O Atlético Nacional aproveitava para buscar os contra-ataques, mas errava no último passe e o Vitória conseguia se defender. O Vitória tentava se organizar e acabou perdendo José Welison, aos 20. O volante se lesionou sozinho e deu lugar ao atacante William Henrique.

O jogo seguiu arrastado porque a equipe da casa controlava sua vantagem com bom toque de bola e a marcação da saída de bola feita pelo Vitória não surtia o efeito desejado. No fim da etapa, aos 44, Luís Aguiar arriscou de longe, a bola tocou no chão e Armani fez uma defesa salvadora. A pressão acabou dando resultado e os brasileiros chegaram ao empate, aos 45, com Ednei.

O segundo tempo começou com o panorama diferente porque com apenas três minutos, o Vitória virou o jogo com William Henrique. Após um contra-ataque bem armado, Marcos Júnior rolou para o rápido atacante chutar rasteiro e vencer Armani. O time visitante seguia melhor porque as saídas em velocidade continuavam funcionando.

Os colombianos, porém, conseguiram equilibrar as ações e deixaram tudo igual, após um pênalti discutível. Ednei tentou cortar de cabeça após cruzamento e a bola bateu em seu braço na sequência. Carlos Vera não teve dúvida em apontar para a marca penal. Luis Ruiz cobrou, aos 21, e deixou sua marca.

O Atlético chegou a ensaiar a virada, mas parou na defesa do Vitória. A equipe brasileira demonstrou cansaço nos minutos finais e a partida terminou mesmo empatada.

O melhor:
William Henrique. O rápido atacante entrou bem na equipe após a lesão de José Welison no primeiro tempo. Ele foi a principal opção na frente e incomodou muito a defesa colombiana durante toda a partida.

O pior:
Alejandro Guerra. O meio-campo destoou no setor colombiano e pouco foi notado nas ações ofensivas.

Chave do jogo:
O resultado refletiu exatamente o que foi o confronto. O Vitória teve força para reagir após sofrer o gol logo no início. Mesmo assim, os colombianos buscaram o empate após sofrerem a virada na segunda etapa e quase ficaram na frente mais uma vez.

Para lembrar:

Mais Ba-Vi? Caso Bahia e Vitória passem de fase, eles se cruzarão nas quartas de final. Os times já se enfrentaram seis vezes nesta temporada. O primeiro bateu o Universidad César Vallejo-PER mais cedo, na Fonte Nova, por 2 a 0.

Próximo compromisso. Antes de pensar no jogo de volta contra o Atlético Nacional, o Vitória encara o Botafogo, sábado, às 16h20, contra o Botafogo, no Barradão, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro.

ATLÉTICO NACIONAL-COL 2 x 2 VITÓRIA

Data: 1/10/2014 (quarta-feira)
Local: Atanasio Girardot, em Medellín (COL)
Árbitro: Carlos Vera (EQU)
Auxiliares: Carlos Herrera (EQU) e Edwin Bravo (EQU)
Cartões amarelos: Guisao (Atlético Nacional); Luiz Gustavo e Mansur (Vitória)
Gols: Bocanegra, aos três, e Ednei, aos 45 minutos do primeiro tempo; William Henrique, aos três, e Luis Ruiz, aos 21 minutos do segundo tempo

ATLÉTICO NACIONAL
Armani; Bocanegra, Nájera, Murillo e Díaz (Mosquera); Mejía, Bernal e Alejandro Guerra; Guisao, Luis Ruiz (Trellez) e Copete (Cardenas)
Técnico: Juan Carlos Osorio

VITÓRIA
Roberto Fernández; Nino Paraíba, Ednei, Luiz Gustavo, Mansur; Adriano, José Welison (William Henrique), Luís Aguiar, Edno; Marco Jr. (Euller) e Guillermo Beltrán
Técnico: Ney Franco

Uol esportes