Esporte News

Bahia vence U. César Vallejo por 2 a 0 e fica perto das quartas

 Um resultado para ser muito comemorado e que deixou o Bahia mais próximo das quartas de final da Copa Sul-Americana. Em duelo disputado na noite desta quarta-feira na Fonte Nova, o time tricolor venceu o Universidad César Vallejo-PER por 2 a 0 e desta forma deixou a classificação para a próxima fase bem encaminhada.

Com o placar conquistado na Fonte Nova, o Bahia pode até perder por um gol de diferença no jogo de volta, dia 15 de outubro, em Trujillo, para avançar às quartas de final. Caso marque um gol fora de casa, pode até levar três que ainda assim continuará com a vaga.

Fases do jogo: Um chute colocado de Emanuel Biancucchi seguido de uma linda defesa do goleiro Libman, aos 8min. Foi o que de melhor aconteceu no truncado primeiro tempo entre Bahia e César Vallejo. Ansioso, o time tricolor não soube aproveitar a posse de bola para criar situações de perigo. A equipe peruana, por sua vez, adotou um esquema defensivo, para jogar nos erros do adversário. Até conseguiu assustar em alguns lances isolados, mas nada que preocupasse tanto Marcelo Lomba, que praticamente não trabalhou antes do intervalo.

Pouco mudou no início da etapa final, mas um lance aos 18min transformou a partida na Fonte Nova. Após jogada individual de Pará, Emiliano Ciucci deu com a sola da chuteira no jogador tricolor e acabou expulso, sem mesmo antes receber o cartão amarelo. E na cobrança de falta de Emanuel Biancucchi, o zagueiro Titi apareceu livre dentro da área e mandou de cabeça para as redes. 1 a 0. E com um a mais, o Bahia partiu ainda mais para cima do time peruano. Mas o segundo só veio mesmo quando o iluminado William Barbio entrou em campo. Ele substituiu Emanuel aos 34min, e com apenas 12 segundos, após rebote, mandou para as redes.

O melhor: Pará. Correu demais. Foi a principal arma ofensiva do Bahia. Sofreu a falta que provocou a expulsão de Emiliano Ciucci e ainda originou o primeiro gol tricolor.

O pior: Emiliano Ciucci. Fez falta dura em Pará e foi expulso de campo no início do segundo tempo. Complicou a vida do time peruano, que depois de ficar com um a menos, sofreu dois gols e ficou em situação complicada no confronto.

Chave do jogo: Superioridade numérica. Foi depois de ficar com um homem a mais em campo que o Bahia conseguiu marcar os dois gols, e assim construir uma boa vantagem para o jogo de volta.

Para lembrar:

200 vezes Lomba! Ídolo da torcida tricolor, o goleiro Marcelo Lomba completou nesta quarta-feira 200 jogos com a camisa do Bahia.

Mais Ba-Vi? Caso Bahia e Vitória – que encara o Nacional de Medellín-COL – passem de fase, eles se cruzarão nas quartas de final. Os times já se enfrentaram seis vezes nesta temporada.

BAHIA 2 x 0 UNIVERSIDAD CÉSAR VALLEJO-PER

Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)
Data: 01/10/2014 (quarta-feira)
Público: 9.714 pessoas
Renda: R$ 248.879,00
Árbitro: Carlos Amarilla (PAR)
Assistentes: Darío Gaona (PAR) e Hugo Martínez (PAR)
Cartões amarelos: Demerson (Bahia); Juan Morales e Tejada (Universidad César Vallejo-PER)
Cartão vermelho: Ciucci (Universidad César Vallejo-PER)
Gols: Titi, aos 19min, e William Barbio, aos 34min do segundo tempo

BAHIA
Marcelo Lomba; Railan, Demerson, Titi e Pará; Fahel, Léo Gago, Diego Macedo (Marcos Aurélio) e Emanuel Biancucchi (William Barbio); Rafinha (Maxi Biancucchi) e Kieza
Técnico: Gílson Kleina

UNIVERSIDAD CÉSAR VALLEJO-PER
Libman; Requena, Cardoza, Ciucci e Jesús Álvarez; Juan Morales, Hinostroza (Serrano), Ronald Quinteros e Millán; Daniel Chávez e Andy Pando (Tejada)
Técnico: Franco Navarro

Uolesportes