Esporte News

Lateral campeão da Copa do Brasil com o Palmeiras larga carreira pra cuidar da mulher

Lateral campeão da Copa do Brasil
O lateral direito Artur, titular do Palmeiras na conquista da Copa do Brasil 2012, passa por um sério drama pessoal. Não é nenhuma contusão, porém, que está ameaçando a carreira do atleta de 29 anos, mas sim um problema familiar: uma doença de sua mulher forçou o ala a "se aposentar" temporariamente do futebol para ficar com a família.

O caso aconteceu no final de junho, quando o atleta, então no Figueirense, voltava do período de férias da Copa do Mundo. Ele estava no aeroporto de Salvador, na Bahia, quando sua mulher desmaiou e foi parar na UTI. O diagnótisco foi de febre reumática, infecção causada pela bactéria estreptococo.

"A doença gerou sequelas, apareceu uma manchinha preta no coração dela. Ela está tomando medicação, e agora está 100%, graças a Deus", contou o lateral, em entrevista à Rádio ESPN.

A febre reumática, enfermidade comum em todo o planeta, pode afetar o coração, as articulações, a pele e o cérebro. Ela é responsável por muitos casos de lesões nas válvulas cardíacas.

Artur tinha assinado com o Figueirense até o final da temporada, mas teve sua saída comunicada pela diretoria em 27 de junho, para tratar de um "problema pessoal", não revelado na ocasião pelo superintendente de futebol da equipe, Rodrigo Pastana.

Enquanto cuida de sua mulher, na cidade natal de Ibititá, interior da Bahia, o ala tenta se manter em forma para voltar a jogar em breve.

"A gente tem que ter prioridades na vida: primeiro Deus, depois a família e só depois a profissão. Eu não podia ficar jogando e deixar ela aqui, ia ficar preocupado de estar longe. Agora estamos bem, e quero voltar ainda esse ano. Estou treinando forte pra, quando surgir alguma coisa, aproveitar rápido, pois não terei tempo pra entrar em forma", afirmou o ala, que assegurou estar em boa forma.

"A gente não pode ficar parado, ainda mais eu, que gosto de estar sempre em boa condição física. Claro que não estou igual a um profissional, mas sempre que posso dou uma corrinha, bato uma bola com os meninos, faço um trabalho na areia... Não ganhei muito peso. O condicionamento está bom, falta só ritmo de jogo, porque estou há dois meses parado", relatou.

Com passagens por equipes como São Caetano e Mirassol, além do Palmeiras, Artur agora aguarda uma boa proposta para voltar aos gramados.

"Tem especulações, teve um negócio de Portugal, mas não deu certo. Espero que até o início de setembro apareça alguma coisa, pois quero voltar o quanto antes. Fico vendo os companheiros jogando pela TV e bate aquela vontade enorme de estar junto", ressaltou.

"Já avisei aos amigos que agora está tudo bem e falei que em breve estarei de volta, jogando contra ou a favor. Se não for em setembro agora, será ano que vem, porque eu amo jogar bola", completou.

O atleta diz, inclusive, ter enorme carinho pela equipe do Palestra Itália, por quem viveu bons e maus momentos na temporada 2012.

"O Palmeiras é um time que aprendi a gostar, muito pelos funcionários e pela torcida. Foi um time pelo qual fiz grande partidas, fui feliz, ganhei título e estou sempre torcendo. Neste ano de centenário, tomara que consiga um título para marcar, que é a coisa mais importante. Estou torcendo muito e tenho acompanhado tudo do clube. Virei um torcedor", salientou.

Com ESPN