Esporte News

Vitória empata com o Ceará e está de volta à elite

O Vitória enfim está de volta à elite do futebol brasileiro. Na tarde deste sábado (24), o rubro-negro recebeu a equipe do Ceará no Barradão, dominou o jogo e empatou por 1 a 1, garantindo vaga na Série A de 2013.

Com direito a estrelas da música baiana nas arquibancadas, como Tatau e Ivete Sangalo, que chegou de helicóptero no estádio, o Vitória não decepcionou e comandou a festa no Barradão.

O Vitória encerrou a sua participação na Série B com 71 pontos somados, ocupando a quarta posição na tabela. 

Primeiro passo
Logo aos 15 segundos de jogo, Willie avançou sozinho e acabou caindo na pequena área após se chocar com o goleiro Dionatan. Longe do lance, o árbitro Sandro Meira Ricci preferiu não marcar a penalidade.
Ivete fez a festa no barradão

Superior em campo e chegando com muito mais força ao ataque, o Vitória protagonizou belos lances ofensivos, mas sofreu com a ansiedade e perdeu boas oportunidades. Aos 15 minutos, após cruzamento, Dinei recebeu a bola e, sozinho, mandou uma bomba em direção ao gol, mas a bola saiu pela linha de fundo raspando a trave. Apenas três minutos depois do lance, o leão voltou a atacar com William, que recebeu um belo passe de Mansur e por pouco não abriu o marcador no Barradão.

Com maior posse de bola e muito mais qualificado em campo, o Vitória sofria com o nervosismo dos seus atletas, mas permanecia dominando a partida e sufocando o Ceará.  O alvinegro, no entanto, conseguia encontrar algumas brechas no sistema defensivo do Leão e armava alguns contra-ataques, mas sem a qualidade necessária para marcar gol.

Com o jogo um pouco menos intenso, o Vitória tentava encontrar um pouco mais de calma para armar as jogadas e a “fórmula” deu certo. Aos 42, William recebeu um passe na medida e ficou sozinho, cara a cara com o goleiro Diónantan. O atacante não desperdiçou e chutou na saída do arqueiro alvinegro, colocando o Vitória na frente do marcador.

Nos minutos finais da primeira etapa, o Vitória manteve o equilíbrio e se resguardou mais, mantendo o placar em 1 a 0.

Intervalo

No intervalo do jogo, o atacante William, autor do gol no primeiro tempo, revelou que viveu um drama durante a semana.

“Meu pai estava na UTI e eu fiquei com o coração apertado em não poder ir lá (em Rolândia, no Paraná) para visitar ele, porque tinha que vir para o jogo. Mas temos que colocar o coração no jogo também. A família é importante, mas graças a Deus meu pai se recuperou e ele falou para mim: ‘Filho, quero dois gols seus e quero o acesso’. Foi uma semana muito difícil para mim e foi um gol importante. Pensei que ia perder ele, mas ele se recuperou”, revelou.

O jogador comentou ainda que compreende a ansiedade da torcida, mas não pode se deixar contagiar por ela. “A torcida estava um pouco impaciente, porque nos outros anos existiu um histórico aqui de o time sair no final da competição. Mas ainda temos o segundo tempo, são apenas 45 minutos para colocar os pés na Série A”

Sufoco e Passaporte carimbado

A segunda etapa não começou tão movimentada quanto no primeiro tempo. Com o forte calor que fazia no Barradão, as duas equipes se pouparam um pouco mais e passaram a jogar com mais calma.

O Ceará chegou a oferecer algum perigo com jogadas de contra-ataque, mas Deola, bem posicionado, livrou o Vitória do empate.

Administrando o resultado, o Vitória já não demonstrava muito nervosismo em campo, embora a ansiedade existisse. Sem se arriscar demais, o rubro-negro preferiu resguardar a sua defesa e apostou nas jogadas de velocidade, armadas no meio de campo.

Com um jogo “morno”, o time baiano optou por não se arriscar nas jogadas de ataque, para não dar espaço para que o Ceará armasse um possível contra-ataque. Com isso, a partida não teve lances de perigo até os 28 minutos, quando Willie mandou um chute certeiro, mas a bola bateu na trave.

A poucos minutos do apito final, o Vitória tentou buscar o gol para se livrar do sufoco, mas não conseguiu. Chegando com Nino Paraíba, o time baiano não conseguia armar boas jogadas, impedindo que a bola oferecesse perigo ao goleiro Diónantan.
Quem teve a melhor chance do jogo, no entanto, foi o Vovô. Aos 35, Heleno aproveitou bola alçada na área, que desviou em Victor Ramos e mandou a bola para o fundo das redes, empatando a partida.

Até os momentos finais, nenhuma das duas equipes protagonizou lances de perigo. Com isso, o Leão carimbou passaporte para a Série A com 71 pontos somados.

Ficha Técnica:
Vitória: Deola; Nino Paraíba, Victor Ramos, Gabriel Paulista e Mansur; Michel (Rodrigo Mancha), Fernando Bob, Pedro Ken e Willie; William (Leílson) e Dinei (Marcelo Nicácio).
Técnico: PC Gusmão.

Ceará: Dionantan, Apodi, Heleno, Jaílton e Vicente (Eusébio); Éverton (Luís Henrique), Leandro Chaves, João Marcos e Magno (Régis); Mota e Robert.
Técnico: Anderson Silva (interino)

Local: Estádio Manoel Barradas (Barradão), em Salvador
Data: 24/11/2012 (sábado)
Horário: 15h20 (horário de Salvador)
Arbitragem: Sandro Meira Ricci (PE)
Assistentes: Márcio Eustáquio Santiago (MG) e Paulo Cesar Faria (MT)

Cartões amarelos:
Nino, William (Vitória); Éverton (Ceará)
Cartão vermelho: Jaílton (Ceará)
Público pagante: 35.000
Renda: R$ 658.000
Público total: 37.566

Fonte: Arena Nordeste