Esporte News

Vitória bate América-MG na estreia de PC e se aproxima da elite

Tudo parecia resolvido. Com 4 a 1 no placar aos 17min do segundo tempo, o Vitória apenas aguardava o final da partida desta terça-feira, no Barradão, para comemorar o triunfo e dar mais um passo rumo à elite. Porém, mesmo sem mais pretensões na competição, o América-MG resolveu reagir, fez dois gols em cinco minutos e colocou fogo no jogo. Porém, já nos acréscimos, Nino Paraíba fez a festa da torcida e garantiu a vitória (de 5 a 3) que colocou o time rubro-negro ainda mais perto da Série A.
 
 
Apesar dos dois gols de Nino Paraíba, que abriu e fechou o placar no Barradão, o grande destaque da noite foi o jovem Willie. O camisa 10 sofreu o pênalti convertido por William e ainda marcou dois belos gols no segundo tempo. Não à toa, foi ovacionado pela torcida ao ser substituído pelo técnico PC Gusmão, que fez a sua estreia no comando rubro-negro na noite desta terça-feira.
 
 
Com o resultado, o Vitória foi aos 69 pontos, retomou a vice-liderança - que antes desta 35ª rodada pertencia ao Criciúma - e manteve os cinco pontos de distância para o São Caetano, agora restando apenas mais três rodadas para o término da Série B. Porém, os rubro-negros querem mais. "Vamos em busca do título, que é o que a torcida quer", disse o volante Michel após o apito final. Com o tropeço do Goiás, a diferença do líder caiu para apenas dois pontos.
 
 
O Vitória entrou em campo disposto a acabar com a sequência de derrotas e, principalmente, com a desconfiança da torcida rubro-negra. Logo aos 5min, teve um pênalti marcado a seu favor depois que o atacante William levou um pontapé dentro da área. O volante Uelliton foi para a bola, até deslocou Neneca, mas tirou demais do camisa 1 e acabou mandando para fora.
 
 
Porém, o pênalti desperdiçado não abalou o time rubro-negro, que continuou pressionando e conseguiu abrir o placar aos 11min. Aberto pela direita, Nino chutou cruzado da entrada da área e Neneca, apesar de encostar na bola, não conseguiu evitar o gol. 1 a 0 no Barradão e festa da torcida rubro-negra, que ficou em silêncio depois que o América-MG chegou ao empate.
 
 
Marquinhos Paraná cruzou da direita, Fábio Júnior subiu entre os zagueiros e desviou de cabeça; sem reação, Deola apenas viu a bola entrar no canto direito. “Tivemos oportunidades, fizemos o gol, e deixamos a equipe deles empatar. O jogo está difícil, complicado, mas precisamos mostrar a nossa força dentro de casa”, analisou o lateral Gilson na saída para o intervalo.
 
 
E a cena do início do jogo pareceu se repetir na etapa final. Logo nos primeiros minutos, pênalti a favor do Vitória, este de Neneca em cima de Willie. Desta vez, quem foi para a bola foi William (Uelliton, que desperdiçou a cobrança no primeiro tempo, foi substituído no intervalo), e ele não desperdiçou. Encheu a bomba de pé direito, no meio do gol, e voltou a colocar os anfitriões à frente no placar.
 
 
Com este gol, o nervosismo enfim foi deixado de lado. Mais leve em campo, o Vitória transformou o triunfo em goleada em apenas dois minutos. Foi quando o meia-atacante Willie, revelado na base rubro-negra, começou a dar show no Barradão. Primeiro, foi extremamente feliz ao soltar o pé da entrada da área e acertar um chute sem defesa para o goleiro Neneca.
 
 
Depois, veio o gol da noite. O camisa 10 recebeu pela esquerda, ganhou do zagueiro com facilidade e, ao invadir a área, encobriu Neneca com muita categoria para marcar o quarto do Vitória. Tudo parecia estar definido, mas o América-MG chegou a fazer 4 a 3 após marcar com Rodriguinho, aos 33min, e Fábio Júnior, aos 39min, de pênalti. Mas a reação, para sorte dos rubro-negros, parou por aí, e ainda houve tempo para Nino Paraíba fazer mais um nos acréscimos.
 
 
Fonte: Uol