Esporte News

Fluminsense preocupado com a fórmula do Baianão

A fórmula de disputa do Campeonato Baiano 2013 acabou não sendo de agrado do Fluminense. Tanto Rubem Cerqueira, presidente executivo, como Everton Cerqueira, presidente do Conselho Deliberativo, demonstraram descontentamento, principalmente no tocante ao rebaixamento.

Pela fórmula aprovada, já no final da primeira fase, os dois clubes de pior campanha serão rebaixados, sem falar que o turno único também não agradou. “Ora, como é que um clube pode se projetar para uma competição de apenas oito jogos na primeira fase? É complicado porque no futebol, logicamente nunca ninguém entra para perder, mas eis que acontece um desacerto e aí? Competição de dois meses é algo completamente absurdo”, disse Everton Cerqueira.

Rubem Cerqueira acredita que a competição pode causar prejuízos. “Não há como não imaginar isso porque, por exemplo, o tempo mínimo de um contrato de um jogador é de três meses. Aí se estabelece o vínculo, sendo que o clube pode jogar apenas um mês ou pouco mais. E o restante, como vai ficar? Então é até complicado se imaginar investimentos porque de repente se investe e o efeito pode não ser o desejado”, pondera. 

Quanto ao rebaixamento, Everton Cerqueira acredita que é complicada a situação. “Se ao final de oito jogos, o time tiver feito uma campanha ruim, pode ficar praticamente com as portas fechadas porque não tem competição por pelo menos um ano para se disputar. Infelizmente formos voto vencido na questão”, critica.

Fonte: Site do Clube