Esporte News

Sport e Bahia se enfrentam com o objetivo de se afastar do Z-4

Nada de mudanças drásticas na escalação com o retorno de jogadores antes afastados ou um esquema tático diferente. A grande fase do Bahia, dono da melhor campanha do segundo turno do Campeonato Brasileiro, se deve ao "efeito Jorginho". Desde que ele assumiu, o antes desacreditado Bahia mudou. E para melhor. Nesta quarta-feira, às 20h30, a equipe visita o Sport, na Ilha do Retiro, em duelo válido pela 24ª rodada da competição. Será mais uma chance para Jorginho mostrar o seu bom trabalho à frente do Tricolor.
 
Jorginho chegou antes de o Tricolor baiano enfrentar o Santos, na Vila Belmiro, no último dia 29. O Bahia venceu de virada, por 3 a 1, e desde então foram mais duas vitórias e um empate – com oito gols pró e apenas um sofrido. Resultados que só vieram graças à filosofia implantada pelo treinador.

 
– Eles entenderam a necessidade de se trabalhar pelo clube, pela torcida do Bahia. Temos a responsabilidade de manter o clube na Primeira Divisão. Nada pode ser menos importante. E eles estão conscientes disso.

 
O humilde Jorginho não se coloca como o grande diferencial do Bahia. Para ele, o time, que goleou o Vasco em pleno São Januário no último domingo – o que gerou a demissão do técnico Cristóvão Borges – tem como estrelas os próprios jogadores.

 
– O Barroca (Eduardo, auxiliar do Bahia) tem ajudado muito, mas são os jogadores os responsáveis por esses resultados e eles sim precisam ser paparicados. Na hora da vitória, eles é que precisam brilhar – destacou o treinador, que, no entanto, não se ilude com o momento do Bahia:

 
– O time só é bom, pois está ganhando. Após uma única derrota, ninguém vale nada. Nós temos de ter os pés no chão sempre.

 
COM A PALAVRA

 
Jorginho

 
Todos jogadores estão sendo importantes

 
Todos jogadores estão sendo importantes e compreenderam a necessidade de fazer o melhor pelo Bahia. Nós temos muitos atletas, como o Kleberson, que já venceu até Copa do Mundo com o Brasil, e que não tem sido titular, pois os outros não deixam. São esses jogadores os que mais cobram os outros e atuam como exemplos para os mais jovens. Outros, como o Souza, por exemplo, precisam ser tratados com honestidade, cobrados sempre, pois possuem qualidades.

 
Os diferenciais do trabalho de Jorginho

 
Poucas mudanças

 
Em seus quatro jogos como técnico do Bahia, Jorginho fez apenas quatro mudanças, nenhuma delas por opção. Duas foram por suspensão (Omar e Romário ganharam chance) e outras duas por lesão (Gabriel foi substituído por Lulinha e depois Jones Carioca). Nesta quarta, Fahel, suspenso, será o desfalque. O esquema tático foi o mesmo: 4-3-1-2 e jogadores como Zé Roberto e Souza voltaram a apresentar bom futebol.

 
A experiência do elenco

 
Jogadores experientes como Kleberson, Mancini, Fabinho, Cláudio Pitbull e Júnior, hoje reservas do Bahia, quando entram em campo são essenciais para o time. Com ele no comando, o comprometimento dos jogadores tem sido maior.

 
Dúvida no ar

 
Apesar da chance de repetir a formação que vem dando certo desde a sua chegada, o técnico Waldemar Lemos deixou no ar a possibilidade de realizar até duas alterações em relação ao time que venceu o Cruzeiro, na última rodada. Em entrevista coletiva após o treino da manhã desta terça-feira, na Ilha do Retiro, o treinador rubro-negro afirmou que duas posições estão passíveis a mudanças: a lateral esquerda e o ataque.

 
Pela esquerda, mesmo com Willian Rocha totalmente recuperado das dores no joelho direito que o tiraram no intervalo do último jogo, a boa entrada de Renê frente ao Cruzeiro despertou em Waldemar Lemos o interesse em dar uma oportunidade ao prata da casa. "De repente existe a possibilidade dele (Willian Rocha) ser poupado em razão do joelho e temos o Renê muito bem, evoluindo a cada jogo", afirmou.

 
Já no ataque, mesmo com Gilsinho desempenhando bem a função tática com a obrigação de marcar a saída de jogo do adversário, a boa entrada de Gilberto e gol da vitória sobre o Cruzeiro colocaram o atleta novamente em evidência.

 
"As possibilidades são várias. Estamos sempre pensando em tudo com reuniões frenquentes junto à comissão técnica. O Gilberto fez o gol, mas tantas coisas boas aconteceram para que ele fizesse o gol. o mais importante para mim foi ele não ter relaxado nos treinos, por isso ele foi premiado com o gol. Agora, se vai haver mudança ou não, vamos avaliar", tentou explicar.

 
FICHA TÉCNICA
SPORT x BAHIA


Local: Ilha do Retiro, em Recife (PE)
Data: 12 de setembro de 2012 (quarta-feira)
Horário: 20h30


Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira (Fifa-SP)
Assistentes: Thiago Gomes Brigido (Fifa-CE) e Carlos Nogueira Júnior (SP)


SPORT: Saulo; Welton, Bruno Aguiar, Diego Ivo e Willian Rocha; Tobi, Rivaldo, Moacir e Hugo; Gilsinho e Felipe Azevedo
Técnico: Waldemar Lemos


BAHIA: Marcelo Lomba, Neto, Danny Morais, Titi e Jussandro; Victor Lemos (Kléberson), Diones, Hélder e Zé Roberto; Jones Carioca e Souza
Técnico: Jorginho




Fonte: Lance com Diário PE