Esporte News

Jogadores querem contratos mais longos

O Departamento de Futebol do tricolor ainda não apresentou o volante Kléberson e o meia Mancini, porque não houve acordo com relação ao período do contrato, já que a proposta inicial será de apenas seis meses, até o final da Série A de 2012

O meia-atacante Mancini era para ter sido apresentado desde a terça-feira pela manhã, e o volante Kléberson sequer deixou a Gávea, no Rio de Janeiro, com destino a capital baiana. Os dois eventuais reforços do Bahia para a disputa da Série A do Campeonato Brasileiro, querem muito mais do que a assinatura de um contrato curto, de seis meses, até o final do ano, para rescindirem com o Atlético Mineiro e o Flamengo, respectivamente, e se transferirem em definitivo para Salvador, a tão sonhada Bahia. 

Coisas do futebol. Enquanto Mancini e Kléberson “brigam” para ficarem um bom tempo na Baía de Todos os Santos, na contramão da história, o meia Val, que veio de Mogi Mirim, de contrato assinado e arrumando moradia, abandonou o tricolor e Salvador, alegando medo da violência por causa do assassinato de um futuro vizinho num Condomínio em Praia do Flamengo.

Mancini já está em Salvador, e inclusive treina com os demais jogadores do Bahia, marcou presença no treino de ontem pela manhã na Praia de Jaguaribe, 3ª Ponte, sob o comando do preparador físico Eduardo Fontes. Mas até o final da tarde sua documentação ainda não tinha sido liberada para transferência e registro na CBF, a tempo da sua regularização e estreia para o jogo de domingo, contra o Figueirense, em Santa Catarina, jogo válido pela 6ª rodada da Série A do Brasileiro.

A expectativa é de que o Gestor de Futebol do Bahia, Paulo Angioni, e o procurador de Mancini tenham chegado a um acordo e que durante o dia de hoje o jogador assine o contrato. O clube baiano tem até amanhã, no final da tarde, para conseguir registrar o meia e ter seu nome divulgado no BID da CBF para ganhar condições de jogo no domingo contra o Figueirense.

Por: Tribuna da Bahia