Esporte News

Neto Baiano, herói na história do Vitória

O triunfo sobre o ABC de Natal, que classificou o Vitória para a 3ª fase da Copa do Brasil, com gols aos 44 e 46 minutos do segundo tempo, definitivamente escreveu o nome de Neto Baiano na história do clube que no próximo dia 13 de maio completa 113 anos de fundação. Com os três gols marcados na quarta-feira, Neto assumiu a condição de maior artilheiro em todos os tempos, do Estádio Manoel Barradas, na Toca do Leão.

Com os três gols que fez no jogo histórico contra o ABC pela Copa do Brasil, Neto Baiano passou a ter 46 gols em 47 jogos disputados no Barradão, superando em dois gols o “Reizinho da Toca”, o meia Ramon Menezes. Veja como foi cada gol de Neto no Santuário do Leão machão. O jogador marcou seu primeiro gol pelo rubro-negro em janeiro de 2009, no triunfo de 3 a 0 sobre o Atlético de Alagoinhas, pelo Campeonato Baiano.

No levantamento do professor e estatístico Marcelo Monteiro, os 10 maiores artilheiros da história do Vitória são os seguintes: 1º - Neto Baiano, 46 gols; 2º Ramon Menezes, 44 gols; 3º Allan Delon, 40; Índio, 34; 5º Fernando, 32; Leandro Domingues, 29; Adoílson e André Catimba, 28; Jackson, 27, Alecsandro e Marquinhos, 25 gols. Destes, além de Neto Baiano, mais dois jogadores ainda vestem a camisa do Vitória, Índio e Marquinhos.

“Esta marca não é minha e sim de todos os companheiros, do mais humilde funcionário ao presidente, das tias da cozinha. Cheguei a esta marca com ajuda dos meus companheiros”. Neto marcou 24 gols em 20 jogos no Baiano e três em quatro jogos na Copa do Brasil. Antes do jogo desta quarta-feira, o artilheiro estava em jejum na competição nacional, e agora é um dos principais artilheiros.

Com relação ao triunfo histórico contra o ABC de Natal, o artilheiro disse que os jogadores do time potiguar menosprezaram o time do Vitória durante a partida. “Os caras acharam que já tinham vencido. Mas, o Vitória é isso. É raça, vontade e determinação. Maior artilheiro do Brasil, aproveitou a fama e voltou a questionar o treinador da Seleção Brasileira, Mano Menezes, e falou sobre uma possível convocação.

“Ele tem que olhar, sim. Independente se é do Vitória ou Bahia, ele tem que olhar. Eu e Souza somos os maiores artilheiros do Brasil, e merecemos ter a mesma atenção que os demais jogadores que estão atuando no Brasil”, desabafou, Neto Baiano.

“Jogo vai marcar por toda a vida”

Não poderia ser diferente. O triunfo sobre o ABC, na noite de quarta-feira, foi o único assunto entre funcionários, Comissão Técnica e jogadores do Vitória, na reapresentação de ontem, no CT da Toca do Leão. Num clima de muita alegria e otimismo, o resultado foi comemorado pelos jogadores que exaltaram a raça e determinação do time, que perdia por 2 a 0 até os 33min do segundo tempo e conseguiu a virada para 3 a 2 que valeu a vaga na Copa do Brasil.

“Foi o maior sufoco. Pra ser sincero, foi o jogo mais emocionante da minha carreira. A equipe está de parabéns pelo empenho”, disse o lateral Wellington Saci, que procurou isentar o time rubro-negro dos dois gols sofridos para o ABC, que provocaram a ira da torcida.

“Tomamos um gol na falha de marcação. Somos seres humanos, a gente erra, mas o grupo é composto por jogadores que têm garra. Passamos por momentos difíceis, mas tivemos empenho, superação e conseguimos um placar que ninguém acreditava”, explicou.
Fonte: Tribuna da Bahia