Esporte News

Com dificuldade, Leão bate o Itabuna

Maquinhos marcou o primeiro gol do Leão
Parece mentira, mas não é. Mesmo jogando contra o lanterna Itabuna, neste dia 1º de abril, o Vitória jogou mal e teve muitas dificuldades para vencer a partida. O jogo foi duro, truncado e os donos da casa até marcaram, mas o gol foi anulado pelo árbitro. Mas, com Marquinhos e Neto Baiano balançando as redes, o Rubro-negro venceu o jogo por 2 a 0, neste domingo, no estádio Luiz Viana Filho. Neto Baiano, artilheiro do Leão no estadual, chega ao seu 23 gol na competição.

Com o placar, o Leão permanece na vice-liderança, agora com 36 pontos, nove atrás do Bahia. Pela 20ª rodada, o Vitória receberá o Vitória da Conquista, que luta para ir às semifinais. O jogo é quarta-feira (4), no Barradão. Já o Itabuna, quase condenado à segundona, visitará o Bahia de Feira, no mesmo horário, e precisará de um milagre para evitar a queda. Além disso, a equipe do sul do estado pode ser punida pela Federação Baiana de Futebol por causa do mau comportamento de seus torcedores, que aprontaram no jogo deste domingo.

O jogo - Ao contrário dos últimos jogos, o Vitória entrou em campo um pouco mais ligado e tentou abrir o placar logo no início. A primeira grande chance rubro-negra aconteceu aos 9 minutos, depois de vacilo do goleiro Xande, substituto de Pedro Henrique, que mostrou insegurança que demonstraria ao longo do de todo o jogo. O goleirão errou domínio de bola, por causa do gramado, mas Neto Baiano, também por causa do mau estado do campo, não conseguiu finalizar.

Logo depois, aos 11, lance polêmico. O bandeira Dijalma Silva Ferreira assinalou impedimento inexistente de Fernando, que recebeu boa bola de Mateus Castro e empurrou para as redes. Mesmo com o gol mal anulado, o azulino se empolgou e, em lance semelhante, teve nova chance de sair na frente. Dessa vez, Renan defendeu bem, e Mateus Castro não aproveitou o rebote.

O Vitória ainda jogava mal, principalmente Marquinhos, muito preso no lado direito, sem se aproximar de Neto Baiano. No entanto, o atacante aproveitou sobra em cobrança de escanteio, cortou Fernando, e bateu colocado, para ver a bola morrer no fundo da rede. A bola foi difícil, mas o goleiro Xande colaborou.

Empolgado, o Leão foi para cima e, no lance seguinte, teve outra chance, mas Neto Baiano abusou e, ao invés de passar para Pedro Ken, que estava bem colocado, tentou de calcanhar, sem sucesso. Aos 40, o goleiro Xande, que é terceiro goleiro do Itabuna, quase colabora mais uma vez: Marquinhos chutou fraco, mas ele errou no encaixe e viu a pelota tocar na trave e retornar para a defesa em dois tempos.

Para o segundo tempo, a única grande mudança no panorama do jogo foi a mudança de uniforme do Itabuna. No primeiro tempo, o azulino jogava inteiramente de branco e, após o intervalo, como em outros jogos nesta temporada, voltou vestindo camisas azuis. A partida, porém, não trouxe mais nenhum grande atrativo e ficou sonolenta, com as equipes se anulando. Até que Pedro Ken apareceu pelo lado direito, logo após a saída de Marquinhos por cansaço, e colocou na cabeça de Neto Baiano, que matou o jogo, com seu 23º gol no Baianão 2012.

Depois disso, o Vitória ainda poderia ter ampliado, com Geovanni. Sua cobrança de falta foi magistral, mas bateu na trave do goleiro Xande. Em seguida, o Itabuna teve outro gol anulado, desta vez com razão, pois Fernando estava impedido. Um torcedor do azulino, vestindo uniforme do Fluminense carioca, invadiu o campo reclamando muito e, após a entrada da polícia, saiu de campo, sem maiores punições. Tão vergonhoso quanto o ato de outro torcedor, que atirou uma garrafa nas costas de Guga, que se aquecia à beira do gramado. Além de muito possivelmente acabar rebaixado, o Itabuna ainda corre risco de sofrer sanções do tribunal esportivo, por atos condenáveis daqueles que se dizem torcedores.

Itabuna 0x2 Vitória - 19ª rodada Campeonato Baiano 2012
Data: 1/04/2012 (domingo), às 16h
Local: estádio Luiz Viana Filho, em Itabuna
Arbitragem: Diego Pombo Lopez, auxiliado por Luiz Carlos Silva Teixeira e Dijalma Silva Ferreira Júnior

Itabuna: Xande; Levy, Bruno, Lucas e Murilo; Cláudio, Rogério (Neto), Gazinho e Túlio (Chauan); Fernando e Mateus Castro. Técnico: Fogazzi

Vitória: Renan; Léo (Romário), Dankler, Rodrigo e Mansur; Rodrigo Mancha, Michel, Pedro Ken e Geovanni (Lúcio Flávio); Marquinhos (Arthur Maia) e Neto Baiano. Técnico: Cerezo

Fonte: Correio da Bahia