Esporte News

Oposição emite carta aberta à torcida

Em meio ao imbróglio que estremece o Bahia, a oposição que é responsável pela ação judicial que destituiu a diretoria tricolor, emitiu uma carta aberta à torcida para explicar o motivo para tal intervenção e declara que a democracia no clube é o grande objetivo para as ações que estão sendo tomadas.

Uma das solicitações feita pela oposição é a divulgação da lista de sócios do Esquadrão e o interventor nomeado pela Justiça, Carlos Rástis declarou nesta quarta-feira (14), que esta será a primeira coisa à fazer, para que haja novas eleições o mais rápido possível.

Confira a carta na íntegra:

"Salvador, 14 de março de 2012

Carta Aberta à Torcida do Bahia
A intervenção decretada no Esporte Clube Bahia é resultado da nossa luta, há mais de uma década, por democracia, transparência e honestidade na condução do clube.

Não queremos o poder. Queremos apenas regras claras para quem assume o poder. Não é sério nem respeitável um Conselho eleito em Janeiro de 2012, mas cujos membros são apenas divulgados, parcialmente, sem a relação de suplentes, em março. Que é isso?

Participamos das eleições de 2005 e 2008 com Fernando Jorge Carneiro sem ter direito a sequer ver a lista de sócios. Em 2008, precisamos recorrer à Justiça para ter acesso a essa relação, não obtendo êxito.

Não participamos das eleições de 2011 porque continuavam as mesmas limitações ao nosso direito, básico, de saber quem podia votar ou ser votado.

Ontem, o presidente Marcelo Guimarães defendeu as eleições diretas na CBF. E por que no Bahia, não pode? Na CBF, o colégio eleitoral é conhecido: presidentes das federações e presidentes dos clubes de futebol da Série A.

No Bahia, não sabemos quem são os sócios.

Declaramos nosso total apoio ao interventor Carlos Rátis para que promova a reabilitação da legalidade e faça a recomposição dos órgãos politicos do Esporte Clube Bahia.

Não nos interessa nenhuma solução de continuidade da vida esportiva do clube. Defendemos, pois, a permanência do Diretor de Futebol, Paulo Angioni, e de toda a Comissão Técnica, comandada por Paulo Roberto Falcão.

Nossa luta é pela democracia, para que o Bahia seja mais forte com a presença de nossa grande e apaixonada torcida na vida do clube, sem intimidações e agressões como as que são promovidas pelos donos do poder em reuniões do Conselho e da Assembleia Geral.

Queremos apenas a mudança dos estatutos e o estabelecimento de regras democráticas para a escolha do presidente e do Conselho do Bahia.

Vamos continuar lutando, com todo o nosso esforço, para a construção de um grande clube.

Queremos ver renascer o nosso Bahia acima dos interesses pessoais e da visão mesquinha de alguns.

Movimento Unidade Tricolor
Associação Bahia Livre"

Por: Galaticos Online