Esporte News

Goleada ameniza pressão no treinador

Antes do jogo contra o Atlético, as especulações envolvendo uma possível saída do treinador Toninho Cerezo era o tema de todos os noticiários do Vitória. No entanto, o treinador desconversou e deixou a decisão nas mãos da diretoria com uma resposta simplória, desprovida de emoção:

“Se vou ficar no clube ou não, não sei. Tudo depende da diretoria”. Ontem, na coletiva com a imprensa, a primeira pergunta foi justamente sobre sua permanência, agora mais tranquila com a goleada no Barradão. “Quando agente ganha todo mundo fica tranquilo. Jogamos com um adversário difícil e conseguimos um bom resultado. É isso o que importa”, disse.

Cerezo preferiu ressaltar que esta é uma semana de muita importância para o Vitória com a estreia na primeira fase da Copa do Brasil, quinta-feira, contra o São Domingos, na cidade de Itabaiana. O treinador disse que não vai antecipar seus planos, porque alguns jogadores ainda estão em fase de avaliação nos Departamentos Médico e Físico. Uma das novidades da equipe pode ser a volta do lateral-esquerdo Wellington Saci, que já está recuperado clinicamente, e depende apenas da avaliação a que será submetido neste início de semana.
Diante do clima de pressão que o Vitória teve que administrar nos últimos dias, desta vez o artilheiro Neto Baiano veio com um discurso humilde, sem as suas tradicionais provocações, saindo em defesa do técnico Cerezo, valorizando o triunfo sobre o Atlético e a 3ª posição conquistada pelo rubro-negro no final da 13ª rodada do Campeonato Baiano.

“O importante é sair com os três pontos. Cerezo é um grande treinador, já levou o Vitória às semifinais do Campeonato Brasileiro, é meu amigo e não se pode duvidar do trabalho dele”, disse o artilheiro do jogo, saindo em defesa do treinador.

Com: Tribuna da Bahia